Augusto Cury revela convite para disputar Presidência, em 2018

"99% das pessoas estão despreparadas para ter o poder". A conclusão é do médico psiquiatra, escritor, professor e cientista Augusto Cury, o autor mais lido do Brasil na última década. Foi o que ele expressou durante entrevista ao jornalista Heron Cid, no programa Frente a Frente, da TV Arapuan, na noite desta segunda-feira (2), coincidentemente dia de seu aniversário.
Pela primeira vez, ele revelou convite de partido político para disputar a Presidência da República, em 2018, mas disse que sua pretensão é contribuir com o País na construção de novos pensamentos pelas suas obras, e não pela política.
"Há pessoas que me convidaram para ocupar cargo e disputar a Presidência. Eu tenho filhas e esposa e estou tentando ser presidente da minha casa", brincou. "Espero através dos meus livros dar minha contribuição social, não como político". Diante da insistência da pergunta do entrevistador, Cury deixou no ar: "Quem sabe quando meus cabelos estiverem mais brancos, eu possa pensar mais neste tema".
O apresentador não se deu por vencido e afirmou que interpretava a resposta como uma vírgula, ao invés de um ponto. Eis a resposta: "É uma virgula para escrever um novo texto quem sabe daqui a mais uma década".
Cury analisou a crise no Brasil e atribuiu os desvios éticos à sede de poder. "O poder gera uma neurose para se perpetuar no poder. Só é digno do poder quem é desprendido do poder para servir a sociedade".
Para o escritor, o pior da crise foi a pedagogia deixada paras as futuras gerações: "O maior problema da atualidade não é a corrupção que minou as finanças da Petrobrás, foi o desastre do inconsciente coletivo gerando uma desesperança no seu próprio país. Isso gera uma pedagogia para que no futuro o jovens possam se corromper".
Ele defendeu que a sociedade busque alternativas fora do circuito tradicional da política. "Uma pessoa que ocupa no poder deve ter prazo de validade. O poder estressa. As pessoas precisam ter tempo para namorar a vida. Todas as pessoas que se perpetuam no poder acabam se autodestruindo, quando deveriam dar espaço para novas pessoas", discorreu.
Augusto condenou o revezamento e  carreirismo político e sugeriu leis para limitar mandatos. "Deveria ter leis para que um deputado ficasse no máximo dois mandatos e o presidente só um mandato. A vida não nos pertence. Não tem sentido ser a pessoa mais importante do cemitério. O poder deveria ter prazo de validade".
Epidemia de suicídio
Na entrevista, Augusto Cury alertou para o que classifica de ponto cego da imprensa mundial. "Há uma epidemia de suicídio. O homem está asfixiando seu prazer de viver".
"Nunca vivemos numa sociedade com tantos prisioneiros. As pessoas são escravas de ganhar dinheiro. Nessa jornada, perdemos o que é de mais relevante. Conquistamos o trivial e perdemos o mais essencial".
Dependência digital
"A dependência digital está gerando um efeito tal qual uma cocaína. Tem pessoas que tem humor depressivo por causa da abstinência".
"Não use celulares quando estiver reunido com seus amigos, quem usa um celular ao redor de uma mesa comete crime contra relações saudáveis. No fim de semana, use o celular como um telefone".
Pais e filhos
"A traição não é só sexual. As piores traições são emocionais. O pai que trai o filho com mais algumas horas de trabalho".
"Hoje temos mendigos emocionais, crianças e adolescentes morando em belos apartamentos mendigando o pão do amor".
"Estamos assistindo um trabalho escravo legalizado. As crianças têm tempo para tudo, menos para a infância, um assassinato coletivo da infância por excesso de atividades".
O mergulho em Jesus
O médico explicou sua relação com Jesus, objeto de seu estudo em pelo menos três livros. Ele revelou que começou a enveredar no tema ainda na faculdade, quando se achou numa profunda depressão. "Eu fui o maior ateu. Para mim, Deus era fruto de um cérebro apaixonado pela vida".
"Quando eu pesquisei a mente de Jesus pela Ciência, eu fiquei assombrado, perplexo, e me curvei aos pés da sua inteligência. Hoje eu acredito em Deus. Quando eu escrevo sobre Deus, eu não estou falando de religiões. O próprio Jesus se definia de uma forma que não foi pesquisada".
Sonhos
Paulistano natural de Colina, uma pequena cidade do Interior de São Paulo onde sequer há uma livraria, o atual campeão de vendas de livros no Brasil atribuiu o sucesso a um sonho.
"Sonhos são projetos de vida".
"Sonho sem disciplina produz pessoas frustradas. E disciplina sem sonhos produz zumbis".
"Lá atrás, as vaias, as perdas, as crises foram meus alicerces. As pessoas amam as flores, mas não conseguem sujar suas mãos para cultivá-las".
"Eu sou apenas um carregador de pedras".
"A vida tem invernos e primaveras. Nos invernos, não tenha medo das lágrimas. Na primavera, jubile-se".
"Eu raramente dou entrevista. Eu sou crítico oculto à celebridade".
Lançamentos
O autor lança daqui a um mês o livro O Homem Mais Feliz da História, mais um da série de estudo sobre a mente de Jesus Cristo, e nesta quarta-feira inicia o programa Dieta Emocional, ao lado do coaching paraibano Othon Gama.
"A beleza está nos olhos de quem vê. Vamos falar de uma dieta física mais inteligente, uma pessoa feliz emagrece mais e melhor".
Ele informou o interesse do comediante norte-americano Jim Carrey, que pretende lançar o remake de O Vendedor de Sonhos, sucesso de bilheteria no Brasil, na versão em inglês para os Estados Unidos.