Delegado paraibano é alvo de operação que investiga agiotagem e lavagem de dinheiro

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) divulgou que um dos principais alvos da Operação Tábua VIII, deflagrada nesta quinta-feira (5), é um delegado paraibano. Ele seria integrante de uma organização criminosa voltada para prática de agiotagem e lavagem de dinheiro.



O delegado é natural de Sousa , no Sertão paraibano. Sua casa na cidade foi um dos imóveis onde houve cumprimento de mandados de busca e apreensão. As atividades incluíram ainda buscas na casa de um ex-policial militar do estado potiguar. Lá, foram apreendidos R$ 28 mil em espécie, além de grande quantidade de cheques, cartões de crédito e notas promissórias em nome de terceiros.

Os mandados foram expedidos por um colegiado formado por três juízes. Promotores de Justiça cumpriram cinco ordens nas cidades de Apodi e Caicó, no Rio Grande do Norte, e em Sousa . O MPRN começou a investigar os crime s na cidade de Apodi, onde o delegado paraibano trabalha. Ele também comanda a Divisão de Polícia do Oeste (Divipoe), com sede em Mossoró.

O nome da operação faz referência à Lei das Doze Tábuas do Direito Romano. A oitava tábua tratava dos crime s e das condutas ilícitas, sendo um dos mais antigos registros históricos da proibição da usura e anatocismo, que é a cobrança de juros sobre juros.