Escola Irmã Benigna promove Curso de Libras

Tweet Whats

Dando sequência as atividades promovidas pela Secretaria de Educação do Município de Patos , o Centro de Atendimento Educacional Especializado Irmã Benigna, promoveu na tarde da última sexta-feira, (5/5), o início do Curso Básico de Libras, para professores do ensino regular.

 

O curso terá duração de quarenta horas aula e vai acontecer semanalmente às sextas-feiras, com o objetivo de aprimorar o atendimento aos alunos portadores de surdez, nas escolas de ensino regular, terminando provavelmente no mês de junho.

 

Os trabalhos são parte do projeto de Atendimento Educacional Especializado - (AEE), que funciona em todo o Brasil através de parceria entre os governos Federal e Municipal, com o objetivo de eliminar barreiras que impeçam a participação dos alunos no ensino regular.

 

Na abertura dos trabalhos, participaram a secretária de educação Alana Candeia e a Psicopedagoga Nilma Lucena, além da equipe de profissionais da escola, composta pelo professor Luíz Carlos Mamede, ex-aluno da escola Irmã Benigna e as professoras Lindaci Laurentino, Maria do Socorro Pereira, intérprete de línguas e Flávia Alves Ferreira.

 

De acordo com a diretora da escola Maria de Lourdes Barbosa, o momento   é gratificante para os profissionais da escola: É um crescimento profissional para nós e uma maneira para aprimorarmos o nosso relacionamento com pessoas portadoras deste tipo de deficiência”, comentou.

 

Já a professora Fátima de língua portuguesa, Flávia Alves Ferreira, o curso quebra as distâncias e ajuda tanto o profissional do AEE como do Ensino regular a vencer novos desafios. “O nosso principal desafio é fazer com que as pessoas entendam a linguagem de sinais como o segundo idioma do brasil, quando em se tratando de relação com esse tipo de deficiência”, afirmou.

 

Nilma Lucena, profissional da equipe psicopedagógica do Município de Patos , disse que a preocupação é formar novos profissionais para ampliar a capacidade de comunicação e permitir que mais alunos deficientes se utilizem do ensino regular. “Nossa preocupação é formar profissionais aptos e dar esse suporte a esses alunos, pois precisamos entender como trabalhar com os mesmos”, considerou.

 

Segundo Maria de Lourdes, diretora da instituição, a Escola Irmã benigna estará promovendo um curso em Braile, para profissionais que queiram aprender a lidar com deficientes visuais. “Nosso objetivo é abrir os trabalhos, seja para profissionais ligados ou não ao Município”, finalizou.