Ex-prefeito Carneiro Arnaud reivindica a paternidade do túnel da Lagoa, diz deputado

Fotos: Walla Santos

O ex-prefeito Antônio Carneiro Arnaud, que governou a Capital paraibana entre 1986 e 1989, está reivindicando a paternidade da construção do túnel da Lagoa para o escoamento das águas, disse o deputado Aníbal Marcolino. "Carneiro Arnaud me afirmou, por telefone, que foi sua administração que executou o túnel que, à época, se estendeu até o 1º Batalhão da Polícia Militar", reafirmou o deputado.

 "Liguei para o ex-prefeito para convidá-lo a participar da audiência pública na Assembleia Legislativa que debate nesta quarta-feira (4), suspeita de irregularidades e desvio de recurso nas obras de revitalização do Parque Solon de Lucena", disse Aníbal.

O atual prefeito de Capital, Luciano Cartaxo (PSD) também solicita a autoria do canal que, segundo a prefeitura, teve o objetivo de acabar com os alagamentos que acontecem na Lagoa durante o período chuvoso.

O túnel da Lagoa já rompeu três vezes desde que a obra foi concluída. Os episódios ficaram conhecidos por causa da "pescaria" feita por moradores e comerciantes do centro. Os peixes que saiam da Lagoa levados pela chuva através dos túnel brotavam no asfalto da Av Padre Azevedo.

 Aníbal não acredita e dispara: "Cartaxo pode ter reformado, rebocado ou até mesmo construído parte, mas o canal é de Carneiro Arnaud", garante.

O médico oncologista Carneiro Armaud não vai participar da audiência pública. Segundo Aníbal, ele viajou para participar de uma reunião em Brasília para tentar recursos para o Napoleão Laureano, hospital filantrópico de referência no tratamento do câncer, diretor O túnel da Lagoa já rompeu três vezes desde que a obra foi concluída.

Audiência Pública

A Assembleia Legislativa realiza nesta quarta-feira (4) audiência pública para debater denúncias de desvio de dinheiro nas obras de revitalização do Parque Solon de Lucena (Lagoa), centro de João Pessoa , na gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). O debate acontece às 15h no plenário "Deputado José Mariz".

O deputado Aníbal Marcolino, autor do pedido que foi aprovado na semana passada, disse ao ClikPB que a intenção é descobrir a verdade sobre o desvio de dinheiro público. "O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União na Paraíba já descobriram desvio de R$ 6,4 milhões, mas possuo documento apontando que as irregularidades chegam a R$ 10 milhões", revelou.