Fundo da Marinha Mercante dá aval e estaleiro de Lucena deve sair do papel

O sonho da população do Litoral Norte da Paraíba de ter um estaleiro que gere empregos e movimente a economia da região está perto de se concretizar. O projeto ‘Pedra do Ingá’ está prestes a sair do papel e as obras devem começar no ano que vem, após o conselho diretor do Fundo da Marinha Mercante (FMM) aprovar, na última quinta-feira (8), prioridade no valor de R$ 2,15 bilhões para a construção do estaleiro em Lucena.

O estaleiro será destinado para reparos de embarcações de médio e grande porte. A informação foi divulgada pelos investidores do projeto, a Brasil Basin Drydock. Com o aval para obter financiamento de até 90% do valor das obras, aguardam apenas a licença de instalação que deve sair ainda neste mês para que o início do estaleiro aconteça em 2017.

A expectativa é que o empreendimento gere 6 mil empregos diretos e indiretos.

Sobre o FMM

O Fundo da Marinha Mercante é um fundo de natureza contábil destinado a prover recursos para o desenvolvimento da Marinha Mercante e da indústria de construção e reparação naval brasileiras, conforme descrito no artigo 22 da Lei 10.893, de 10 de julho de 2004.

O FMM é administrado pelo Ministério dos Transportes, por intermédio do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante (CDFMM), tendo como agentes financeiros o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os demais banco s oficiais brasileiros.
 
Da redação