Hospital campinense investiga morte com suspeita de infecção por H1N1

A morte de uma paciente registrada em Campina Grande , com suspeita de infeção pelo vírus H1N1, está sendo investigada. O caso aconteceu no Hospital de Emergência e Trauma da cidade, onde a mulher estava internada. Outras duas pessoas seguem sendo tratadas com os sintomas da doença.

A mulher morreu na madrugada da quinta-feira (30). Segundo a direção da unidade, ela tinha 55 anos, era moradora da cidade de Puxinanã e estava internada desde o dia 12. O material que pode comprovar se a morte foi de fato causada pelo vírus foi coletado e enviado para o Instituto Evandro Chagas e o resultado só deve sair em dez dias.

De acordo com o diretor do hospital, Antônio Medeiros, a vítima chegou à unidade com um quadro de gripe que evoluiu rápido para tosse e desconforto respiratório. “Ela piorou, foi encaminhada para UTI, entubada, utilizamos ventilação mecânica e ela não evoluiu, mesmo com a administração dos medicamentos recomendados pelo Ministério da Saúde”, diz. O diretor também destaca que os pacientes que estão chegando ao local com sintomas da gripe são imediatamente isolados.

Até terça-feira (29), a Paraíba já tinha confirmado sete casos de infecção pelo vírus, sendo cinco em João Pessoa , um em Campina Grande e outro em Soledade. Outros cinco casos seguem sendo investigados. A confirmação da infecção foi feita por meio de coleta de saliva dos pacientes. A amostra foi enviada para o laboratório, onde foi confirmada a infecção pelo vírus.

Redação com G1