Hotelaria de João Pessoa quer 2% do ISS para o Fundo de Turismo

ABIH-PB reunida com João Azevedo A diretoria da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira da Paraíba se reuniu nesta quinta-feira (28) com o pré-candidato à Prefeitura de João Pessoa pelo PSB, João Azevedo. Durante o encontro, os empresários reivindicaram que 2% do Imposto Sobre Serviços (ISS) gerado pelo Turismo sejam destinados ao Fundo Municipal do Turismo, criado pela Câmara de João Pessoa . O dinheiro seria utilizado para a promoção do destino, capacitação de agentes de viagens, entre outras ações.

Os empresários também sugeriram outras ações para o pré-candidato, como a melhoria da infraestrutura da cidade, em especial, nas vias de entrada à capital paraibana; preservação dos monumentos históricos; melhor ordenamento da orla marítima; disciplinamento das áreas de estacionamento; instrumentalizar a Secretaria de Turismo, que atualmente não tem orçamento e está sem secretário titular há quase um ano; e maior divulgação.

O presidente da ABIH-PB, José Inácio Júnior, disse que é inconcebível que uma capital do porte e importância para o Turismo no Brasil não conte com uma secretaria estruturada e com orçamento para que possa contribuir para o crescimento da atividade e, consequentemente, a economia local. “Há muito tempo não contamos com a Setur como parceria nas ações do trade, e isso é inaceitável”, desabafou o empresário. A associação está pleiteando que seja ouvida para a escolha do futuro secretário e se propôs a apresentar três nomes de pessoas ligadas ao turismo .

 Sem pretender olhar para o retrovisor apenas, por sugestão do hoteleiro Tadeu Pinto, os empresários pediram ao pré-candidato a máxima de atenção à barreira do Cabo Branco, um dos pontos ícones do turismo local e que está sendo consumida pelo mar sem que haja uma medida efetiva para impedir a sua completa destruição. Um projeto desenvolvido pelo então prefeito Luciano Agra foi deixado de lado pela atual gestão, que começou um novo estudo, mas, por falta de pagamento, está parado. “Precisamos priorizar esse ponto para não corrermos o risco de perdê-lo”, enfatizou Inácio Júnior.

 

Consultas

João Azevedo disse que tem se reunido com representantes de associações de diversos segmentos da sociedade e colhido todas as sugestões para analisá-las e discuti-las em uma grande plenária a ser realizada brevemente. Na área de Turismo, ele disse que tem muitos subsídios, inclusive, já tem conhecimento da realidade do setor, pois, na gestão de Ricardo Coutinho na prefeitura da capital, esteve à frente de alguns projetos relacionados com a atividade.

Sobre a reivindicação do repasse de 2% do ISS para o Fundo de Turismo, Azevedo disse que é viável, mas que precisa antes saber se esse instrumento está funcionando e, se não, saber os motivos. Segundo ele, o Fundo Municipal é importantíssimo para disciplinar algumas políticas de turismo , mas é necessário conhecer seus limites e conhecer a sua dinâmica de funcionamento.

O pré-candidato concordou com os empresários sobre a preocupação com a barreira do Cabo Branco e na busca de uma solução imediata. De acordo com ele, a barreira corre o risco iminente de desaparecer, o que seria uma catástrofe no aspecto do meio ambiente. Segundo ele, é imperativa uma ação urgente n o local também, sobretudo, para preservar os equipamentos construídos na proximidade, como a Estação Ciência e o seu anexo, o Museu das Artes.
Da redação com assessoria