Justiça realiza 1ª audiência sobre menina atropelada e morta em Mangabeira

Após um ano e quatro meses, será realizada nesta quinta-feira (05), às 16h, no Fórum de Mangabeira, a primeira audiência do julgamento sobre a morte da estudante Rayane Gabrielle Lucena Costa, de 13 anos, que foi atropelada na manhã do dia 30 de junho, próximo ao mesmo fórum, em João Pessoa .


"Estamos esse tempo todo sem resposta da Justiça. Ele vinha em alta velocidade e fugiu da cena do crime , por isso não quero que seja considerado homicídio culposo, como vem acontecendo, mas sim doloso porque ele é um verdadeiro assassino", disse Josenildo Gabriel, pai da menina.

O acidente aconteceu na Avenida Hilton Souto Maior e o veículo que provocou o atropelamento não parou para ajudar a vítima. A menina estava indo para a escola que fica próxima ao local. Com o impacto o corpo da garota foi arremessada para o canteiro e ainda bateu em uma árvore.

"Nós vamos levar algumas pessoas para protestar contra esse absurdo. Ele matou minha filha, se apresentou, passou vinte minutos conversando com a polícia e está em liberdade desde então. Enquanto isso, a minha filha está morta e Justiça age como se a culpa fosse dela", declarou Gabriel.

No dia 05 de julho, o homem que dirigia o carro se apresentou na Central de Polícia, no Geisel, onde foi ouvido e liberado. Na ocasião, ele afirmou que pensou que havia atropelado um animal ou algo assim e por isso não parou para prestar socorro.

De acordo com o laudo, o acusado está sendo indiciado pela Justiça pelos crime s de homicídio culposo e omissão de socorro.