Luciano Cartaxo demite 18.104 comissionados e temporários

A prefeitura de João Pessoa inicia 2017 com a demissão de 18.104 servidores, entre comissionados e prestadores de serviço, que atuam na administração direta e indireta do município.

Só de prestadores de serviço são 16.791 que perderão seus empregos. Já os cargos comissionados somam 1.313. As demissões fazem parte do pacote de medidas que o prefeito adotou na área de pessoal.

De acordo com os dados da folha de outubro de 2016, divulgados no sistema Sagres do TCE, na administração direta a PMJP conta com 11.630 prestadores de serviço. Na indireta são 5.161 contratos por excepcional interesse público. Os servidores estão assim distribuídos: 169 (Semob), 264 (IPEM), 418 (Instituto Cândida Vargas), 1.001 (Emlur), 85 (Funjope), 575 (Fundo Municipal de Assistência Social) e 2.649 (Fundo Municipal de Saúde).

Já os cargos comissionados são 917 na administração direta. Na indireta são 396 assim distribuídos: 27 (Fundo de Gestão, Desenvolvimento e Modernização da Procuradoria Geral do Município), 22 (Semob), 29 (IPEM), 12 (Instituto Cândida Vargas), 63 (Emlur), 100 (Funjope) e 143 (Fundo Municipal de Saúde).

Luciano Cartaxo também revogou todos os atos de cessão de servidores da prefeitura para outros órgãos públicos. Ele determinou o retorno de todos os servidores que se encontram à disposição.

A prefeitura informa que novos contratos de prestação de serviço serão assinados de forma paulatina e de acordo com a necessidade da gestão.

A partir de agora, os contratos seguem a nova Lei aprovada pela Câmara Municipal no final do ano passado que determina uma redução de 5% a cada ano.

Os Guedes