Mãe de Acólico acusa Padre da Diocese de Guarabira de ter abusado do seu filho de 13 anos

O Padre José Anselmo Soares de Sousa , da Diocese de Guarabira /PB, foi afastado de suas funções sacerdotais, acusado de ter abusado sexualmente de um menor de 13 anos de idade, residente na cidade de Dona Inês, no Curimataú paraibano. A denúncia foi feita através do Conselho Tutelar e o inquérito foi instaurado para apurar o caso.

Em entrevista à nossa equipe de reportagem, a mãe do menor disse que começou perceber o seu filho, que era Acólito na igreja, com um comportamento estranho e que o Padre gozava de muita confiança da família. Ainda segundo a mãe da possível vítima, o referido religioso demonstrava ter muitos ciúmes do seu filho e não gostava quando o mesmo estava na companhia de garotas da comunidade. Ela disse também que o seu filho confessou que já vinha sendo abusado por cerca de um ano.

A nossa equipe teve acesso, com exclusividade, a algumas mensagens que, segundo a mãe do adolescente, teriam sido trocadas através do celular entre o Padre e o menor. Ela disse também que o Padre também teria presenteado seu filho com roupas, sapatos, entre outros objetos.



Em entrevista à repórter Jaceline Marques, o delegado seccional da 8ª D. S. P. C., Ricardo Sena, falou sobre o inquérito e que já ouviu o adolescente, o Padre e algumas pessoas que frequentam a comunidade onde tudo teria acontecido.

O Bispo da Diocese de Guarabira , Dom Lucena, publicou uma nota em que diz que o afastamento do sacerdote aconteceu assim que a denúncia chegou ao conhecimento da igreja e que o mesmo ficará sem poder exercer suas funções na instituição até que tudo seja esclarecido. E que, caso ele seja considerado culpado, as providências cabíveis, de acordo com o Código Canônico da Igreja Católica, serão adotadas.