Parlamentares repudiam financiamento público e não acreditam em fim da estabilidade para servidor público

O deputado estadual, Janduhy Carneiro (Podemos) já havia dado sua opinião contrária a ambos os projeto na manhã desta quinta-feira (05) e foi acompanhado pelo também deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) e pelo vereador Lucas de Brito (PSL/Livres).
Raniery não se posicionou a respeito do fundo, mas afirmou que não acredita que o projeto sobre o fim da estabilidade vai prosperar em plenário.
"Está na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) não acho que vai prosperar em Plenário, vi o relatório, mas não vejo que haverá força para ser aprovado. Talvez seja um tema que mereça ser melhor debatido, o momento é inoportuno", disse.
Já Lucas de Brito taxou a atitude de corporativista, já que, para ele, a classe política se viu em dificuldades com o fim do financiamento privado e criou um novo mecanismo de arrecadação no lugar de baratear as campanhas.
A respeito do fim da estabilidade, o vereador afirmou que é um retrocesso, pois deixa o servidor vulnerável ao humor dos gestores de plantão.