PF revela percurso do desvio de pedras preciosas extraídas na Paraíba

De acordo com a Polícia Federal, ao se referir à Operação Sete Chaves deflagrada nesta quarta-feira na Paraíba e em outros Estados, a turmalina paraíba era extraída no distrito de São José da Batalha e enviada para Parelhas, no Rio Grande do Norte.

Lá, eram emitidos certificados de licença de exploração para forjar a legalidade de origem da pedra.

De Parelhas, as pedras eram enviadas para Governador Valadares (MG) e comercializadas em mercados do exterior, como Bangkok, na Tailândia; Hong Kong, na China; e Houston e Las Vegas, nos Estados Unidos.

As pessoas investigadas na operação vão responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, usurpação de patrimônio da União, organização criminosa, contrabando e evasão de divisas.
com Agência Brasil