Polícia da Paraíba fecha fábrica clandestina e prende quadrilha de tráfico

Uma ação conjunta das Polícias Civil e Militar desarticulou, na manhã desta quarta-feira (8), na cidade de Araruna, a 165 quilômetros de João Pessoa , uma quadrilha responsável por tráfico de drogas e roubo s no Curimataú paraibano. A polícia ainda localizou e fechou uma fábrica clandestina para fabricação de armas caseiras.
A operação realizada por policiais da 21ª Área Integrada de Segurança Púbica (Aisp) teve como objetivo dar cumprimento a mandados de busca e apreensão e combater o tráfico de droga e outros crime s na região.
De acordo com o delegado da 21ª Seccional de Polícia Civil, Diógenes Fernandes, foram apreendidas aproximadamente 100 pedras de crack, maconha, R$ 500 em espécie, munições calibre 38, celulares, entre outros objetos e uma motocicleta possivelmente com o chassi adulterado.


Na fábrica, foi localizada uma máquina para confecção de armas, prensa, forno mecânico, solda, cilindros, além de outras ferramentas.
?Na casa existia um fundo falso que ficava sob uma máquina de lavar roupas. Os vizinhos garantem nunca terem desconfiado da localização da fábrica, por se tratar de uma residência familiar e que nada demonstrava nenhuma suspeita de clandestinidade?, esclareceu a autoridade policial.
Ao todo, foram 18 mandados de busca e apreensão, que resultaram nas prisões de Bruno Alisson Ferreira Lima, 22 anos, que já cumpre pena no regime semiaberto e, hoje pela manhã, foi abordado pela policia quando saía do presídio; Enicácio Divino Confessor, 38 anos, responsável pela fábrica clandestina; e José Antonio Fernandes de Pontes, 37 anos, responsável pelo tráfico de drogas . Outras duas pessoas que foram detidas e liberadas ainda poderão ser indiciadas, conforme resultado dos laudos de perícia de identificação veicular que comprovará tecnicamente a adulteração e origem do veículo apreendido.
De acordo com o comandante da 7ª Companhia Independente de Polícia Militar, capitão Jair Ferreira, a operação deu uma resposta às recentes ações criminosas ocorridas naquele município.


?Após investigação da Polícia Civil, percebemos que os crime s que vinham ocorrendo na cidade estavam relacionados ao tráfico de drogas local. A apreensão das máquinas para fabricação de armas também deve reduzir as ações de roubo s na região, já que o acusado fornecia armamento para os criminosos?, destacou o oficial.
Os suspeitos foram encaminhados para a cadeia pública de Araruna, onde ficarão à disposição da Justiça. A operação denominada ?Thêmis? é uma alusão à deusa grega da Justiça, guardiã dos juramentos dos homens e da lei.
FONTE: Secom/PB