Polícia prende acusa de estuprar 3 mulheres em Campina Grande

ELAS ERAM ESCOLHIDAS NO WHATSAPP COM PROMESSA DE EMPREGO Paulo Renato, de 30 anos de idade, motorista, casado, morador do Bairro Bodocongó, em Campina Grande , foi preso na noite da quarta-feira (27/07) por uma equipe da Delegacia de Apoio a Mulher acusado de estuprar mulheres na cidade sob a promessa de emprego.





Pelo menos três vítimas afirmaram que ele é o estuprador.

O contato era feito através de mensagens via whatsapp.

Ele se passava por uma mulher para atraí-las.

As vítimas eram levadas para um matagal na Alça Sudoeste.

Os crime s foram motivos de reportagens exclusivas da TV Borborema/SBT.

Durante entrevista coletiva realizada pelas delegadas responsáveis pelo caso, o acusado silenciou.

Já as vítimas do estupro não silenciaram.





“Ele conseguiu chegar até a mim através do whatsapp, oferecendo emprego. Se passava por uma mulher e tinha o cuidado de deixar claro que queria ter a certeza de estar escolhendo uma pessoa certa e responsável. No meu caso eu tinha que cuidar de uma criança. No dia marcado para eu começar a trabalhar um homem chegou numa moto, preocupado e se passando por marido da mulher que me contratou. Eu fui levada para um matagal e estuprada”, disse uma das mulheres moradora da zona oeste.

As delegadas Herta de França e Socorro Fausto da Delegacia Especializa de Apoio a Mulher em Campina Grande , coordenaram as investigações.

“Baseado nos levantamentos, intensificamos as investigações, ouvimos as vítimas, elas o reconheceram. Durante a abordagem e o trajeto, entre o local da prisão dele e a Delegacia da Mulher, ele confessou tudo, porém ao chegar à Delegacia para ser ouvido, na presença do advogado, ele permaneceu em silêncio e resolveu não colaborar mais e só falaria em juízo”, disse a delegada Herta de França.

Já a delegada Maria do Socorro Fausto informou que “uma das vítimas estava grávida. Ele sabia desta condição. E mesmo ela rogando que não fosse estuprada, ele a estuprou e a abandonou num matagal numa distância considerável para a rodovia”.

A policial acrescentou ainda que “tivemos um caso de outra jovem que foi estuprada nas mesmas imediações. Esta foi escolhida ao acaso, uma vez que o acusado fez um contato com uma terceira pessoa e esta pessoa não pôde ir para o encontro, indicando uma amiga. Ele aceitou. Ele realmente se passava por uma pessoa do sexo feminino”.

A delegada concluiu dizendo que “ele apresentava dados que realmente fazia com que a pessoa acreditasse. Conseguia convencer que ele era uma senhora de idade, que tinha um neto, que a filha ia viajar com o esposo... Então havia toda uma artimanha no sentido de conseguir induzir as vítimas que aquilo era realmente uma proposta de trabalho... Além dessas conversas, sempre se passando por mulher, ele pedia a fotografia das vítimas para ‘saber se essa pessoa era real’... As pessoas mandavam uma fotografia... Ele exigia que fosse uma fotografia no banheiro, para saber se realmente era a pessoa com quem ele estava falando...”.

Durante a entrevista coletiva, foram apresentados sete capacetes, uma motocicleta e um celular.

Todos os capacetes foram reconhecidos pelas vítimas.

Ele trocava os capacetes durante as ações, disse a polícia.





COMO A POLÍCIA CHEGOU AO INVESTIGADO

Através de uma intensa investigação a polícia começou a descobrir pistas.

Inicialmente se chegou a um endereço, depois descobriu números de telefones que ele deixava nas redes sociais.

O acusado sempre mudava o perfil (nomes), mas os amigos eram os mesmos, porém com a intensificação das investigações o caso foi afunilando até a descoberta.

Outros detalhes não foram passados.

*Todo o conteúdo dessa matéria tem como base as entrevistas veiculadas na Patrulha da Cidade/TV Borborema, por ocasião da entrevista coletiva realizada na Central de Polícia em Campina Grande .

*Ao acusado, que silenciou diante das câmeras de TV, foram feitas perguntas, mas ele não as respondeu.

*Durante a entrevista coletiva o acusado permaneceu de costas. *Em nenhum momento ele foi orientado a ficar olhando para as câmeras de TV. *As fotografias dele, veiculadas nas redes sociais, sites e blogs, foram obtidas justamente nas redes sociais.

(Por www.renatodiniz.com)