Polícia prende mulher suspeita de matar próprio pai em Casserengue

Uma ação conjunta, realizada por policiais civis de Solânea, Grupo Tático Especial (GTE) da 8ª Delegacia Seccional de Guarabira e policiais militares do 4º BPM, prendeu na manhã desta quinta-feira (16), Rosângela Santos de Aguiar, 22 anos, Kaleu Bruno Benedito Roseno, 23 anos, Carlos Henrique Cavalcante Filho de Almeida, 26 anos, e uma adolescente de 15 anos, suspeitos de assassinar um agricultor no município de Casserengue, no Agreste Paraibano.

O crime aconteceu nessa quarta-feira (15), na zona rural de Casserengue, e Rosângela, filha da vítima seria a mentora do assassinato. O agricultor, Geraldo Nivaldo de Aguiar, 45 anos, estava trabalhando no roçado quando foi abordado pelos assassinos. Ele foi morto com vários golpes de arma branca e tiros. O corpo do agricultor foi encontrado por parentes.

Depois de ouvir os familiares da vítima, o delegado Diógenes Fernandes descobriu que a filha de Geraldo podia estar envolvida no crime "Rosângela estava pressionando o pai para ele dá o dinheiro referente à venda de um gado. Seu Geraldo era uma pessoa que vivia para o trabalho e controlava as finanças e por isso não queria dar o dinheiro a filha. Para nossa surpresa, a desconfiança da família foi confirmada. Durante as investigações descobrimos que Rosângela teria dado alguns golpes de punhal no pai", disse o delegado.

Rosângela teria descoberto a localização do pai quando falou com a mãe. "Ela ligou para a mãe e perguntou onde o pai estava alegando que ia morar em João Pessoa e gostaria de se despedir dele. Depois de descobrir, a suspeita, junto com as outras três pessoas, foi até o local e praticou o crime", explicou o sargento Valdir, responsável pelo policiamento em Casserengue.

Varias buscas foram realizadas na região. A suspeita era que o grupo estava escondido na zona rural aguardando para sair quando os policiais deixassem o local. Foi o que aconteceu, os suspeitos acreditaram que o cerco tinha sido desmontado e sairam da mata para comprar comida na rua Verde, na cidade de Arara, e neste momento foram presos. Com Rosângela e com a adolescente os policiais encontraram dois revólveres calibre 38 e uma faca.

Depois da prisão, o grupo foi levado até a residência de um dos suspeitos na cidade de Solânea, onde durante uma busca foram encontradas, dentro de uma lata enterrada no quintal, 95 pedras de crack e dinheiro trocado, o que para a Polícia caracteriza comércio de entorpecentes.

Rosângela confessou o crime e disse durante o depoimento que matou o pai por vingança. Os outros três também confirmaram a participação no homicídio. Tanto Carlos quanto Kaleu já responderam processo na Justiça. Carlos já foi preso por tráfico de drogas e homicídio e Kaleu é suspeito de ter assassinado duas pessoas em Solânea no ano de 2014.

Todos foram autuados por homicídio qualificado e tráfico de drogas. Por causa do grau de periculosidades foram transferidos para João Pessoa . Os dois homens foram levados para o Presídio do Róger e Rosângela para o Presídio Feminino Júlia Maranhão, e a adolescente para a Casa Educativa.