Prefeito reeleito de Pocinhos lamenta tragédia e pede mais policiais para o município

Imagem do Google O prefeito reeleito de Pocinhos, Cláudio Chaves, lamentou a tragédia que ocorreu, no último dia 25, quando um vereador do município foi morto ao reagir a uma assalto em sua propriedade, em Nazaré de Pocinhos (Josevandro Marinho). Na entrevista, ele pediu ao Governo do Estado mais policiamento para a cidade.

Cláudio informou que já havia pedido ao governo estadual uma maior segurança para a cidade, pois os casos de assalto aumentaram e o comércio tem diminuído.

“Infelizmente passamos por essa tragédia. Há muito tempo vinha solicitando ao Governo do Estado mais segurança, não foi só esse caso, mas ocorreram outros casos. Temos 630 km quadrados de território e só três policias, é um efetivo pequeno para dar assistência à 18 mil pessoas. A guarda foi implantada e, as câmeras, vamos tentar implantar o mais rápido possível. O comércio está perdendo muito”, lamentou Chaves.

Ele disse que a promessa para 2017 é que comece a funcionar o Banco do Brasil de Pocinhos.

Cláudio também disse que foi decretado três dias de luto em Pocinhos e a festa da posse foi cancelada.

“O vereador que foi morto era um trabalhador. Foi morto trabalhando em pleno domingo de Natal por um homem que tinha trabalhado com ele. Não tem como fazer uma festa quando a gente olha para trás e vê uma tragédia dessa. Aproveito o espaço para solicitar ao Governo do Estado mais empenho, mais policiamento para Pocinhos para que nós tenhamos um mínimo de segurança”, finalizou ele.

As informações repercutiram na Rádio Correio.